top of page

Professor preso suspeito de estupro gravava sala de aula e mantinha 'diário' de abusos em computador

Publicado em:
Atualizado em:
16 de janeiro de 2024 20:19:44
Professor preso suspeito de estupro gravava sala de aula e mantinha 'diário' de abusos em computador
Divulgação
Crédito Imagem:

Homem está foragido da Justiça, já que há um mandado de prisão em aberto desde novembro de 2023. Material apreendido mostra dezenas de vídeos, alguns com mais de uma hora de duração, além de relatos em texto sobre os crimes.

O professor de 37 anos que foi preso em outubro de 2023, acusado de estuprar uma criança de nove anos em uma escola municipal de Sorocaba (SP), gravava as aulas em sala de aula e mantinha um "diário" onde relatava os abusos.

O homem foi preso temporariamente e solto ao fim do prazo da decisão. O g1 apurou que há um novo mandado de prisão pendente contra ele. Além disso, o professor já tem passagem pela polícia por importunação sexual por um abuso ocorrido em Pilar do Sul (SP), também contra uma estudante.

O material apreendido pela Polícia Civil e periciado pela Polícia Científica mostra que o homem mantinha uma câmera na sala de aula e, frequentemente, filmava as alunas. Em alguns casos, as imagens mostram indícios de abusos.

Os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão em três endereços e apreenderam um HD externo com mais de 700 arquivos em texto.

O g1 apurou que o material era utilizado como uma espécie de "diário" onde o professor relatava a rotina com as vítimas e os abusos que praticava. Em alguns trechos, o suspeito explica até como posicionava o celular para fazer as gravações.

O teor integral do material ainda não foi analisado, já que são muitos arquivos que somam quase 200 GB. Alguns vídeos que estão sendo atribuídos ao professor têm uma hora de duração.

O caso é investigado pela Polícia Civil. Até o momento, conforme apurado pelo g1, a suspeita é que o homem tenha abusado sexualmente de mais de 20 crianças.

Presentes para atrair vítimas

De acordo com a investigação, para atrair as estudantes, o professor as presenteava com alguns objetos e chegou a dar um tablet para a aluna que relatou o caso à mãe.

A intenção do presente era manter contato com a criança. No tablet, segundo a polícia, havia jogos que simulavam beijos entre personagens.

Os abusos ocorriam dentro da sala de aula. O homem chamava a vítima atrás da mesa e molestava a menina, mesmo na presença de outros alunos. Além disso, conforme a polícia, o homem se irritava quando as alunas iam para as aulas com roupas compridas.

Em outubro, em nota, a prefeitura informou que a denúncia também chegou até o poder público por meio da mãe da aluna e que prestava apoio à família.

Em liberdade

O homem chegou a ser preso no final de outubro e cumpriu a prisão temporária na cidade de Capão Bonito (SP), mas segue em liberdade. A Polícia Civil afirmou, em 30 de novembro, que o indiciado teve sua prisão temporária convertida em preventiva. À época, disse ainda que diligências prosseguiam para esclarecer o caso.

Entretanto, a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP) afirmou que o investigado não se encontra em nenhumas das dependências da instituição no estado.

O mandado de prisão contra o homem, de fato, ainda mostra que ele está em liberdade.


Fonte: G1

Leia Mais ...
bottom of page