top of page

Os sintomas da Ansiedade são intensos e reais, mas na hora do exame desaparecem

Publicado em:
14 de dezembro de 2020 17:43:59
Atualizado em:
30 de novembro de 2022 17:58:37
Os sintomas da Ansiedade são intensos e reais, mas na hora do exame desaparecem
Crédito Imagem:

[caption id="attachment_25340" align="aligncenter" width="1235"] Todo mundo sabe o que é estar ansioso (Foto: Divulgação)[/caption]

Na série “Parada Obrigatória: vencendo a ansiedade” apresentada pelo doutor Drauzio Varella, que teve início no domingo, 06, no Fantástico, trouxe à publico informações pertinentes acerca da saúde mental dos brasileiros, especialmente à ansiedade patológica que atingiu quase 19 milhões de pessoas no Brasil.

Drauzio Varella explica “A Sensação da Morte” “É hora de dormir. O seu dia transcorreu normalmente, ao deitar a cabeça no travesseiro, a sensação deveria ser esta: ‘não há motivo algum para grandes preocupações’. Mas você que não tem nada, acorda no meio da madrugada, o coração dispara, vem o medo de algo pior, fulminante. E você acha que vai morrer nessa hora”.

Como saber se ansiedade é normal ou patológica?

“Todo mundo sabe o que é estar ansioso. A ansiedade normal costuma anteceder eventos importantes: uma prova difícil, uma entrevista de emprego, uma viagem… No nosso cérebro há circuito de neurônios que dão ordens para disparar substância química nessa hora, a adrenalina é um exemplo, para que nós fiquemos em estado de alerta, preparados para enfrentar a situação adversa. A ansiedade vira patológica quando esse sistema é ativado de forma frequente. Intensa e desproporcional. Inclusive em ocasiões banais”.

“Os sintomas são intensos e reais, mas na hora do exame não estão mais lá. Essa dificuldade em descobrir o que está realmente acontecendo, atrasa a busca por tratamento e o problema só cresce. Desde 2017, o nosso país tem os maiores índices de pessoas com transtorno de ansiedade no mundo todo. Já eram quase 19 milhões de brasileiros (em 2017) com a qualidade de vida comprometida (Segundo a OMS)”. Os sintomas da ansiedade, são: dor no peito, falta de ar, taquicardia, mãos suando, respiração ofegante.

Destacou ainda que pacientes ficam mais ansiosos com a pandemia: “Os rituais constantes de limpeza e assepsia, o isolamento social, o medo do contágio e as mortes crescentes, formaram uma combinação explosiva para desencadear transtornos mentais e piorar a situação de quem já sofria com eles”.

Segundo informações o Ministério da Saúde vem conduzindo uma pesquisa para avaliar a saúde mental dos brasileiros. A primeira etapa foi nos meses de abril e maio. Mais de 17 mil pessoas em todo país participaram do estudo. O resultado mais alarmante, 86,5 dos entrevistados estavam enquadrados em algum tipo de ansiedade patológica.

Entre os transtornos mentais, a ansiedade é terceira causa de afastamento das pessoas do trabalho no Brasil, ficando atrás apenas de Reações ao Estresse Grave e Depressão Grave segundo informações do INSS.

Tratamento:

“Nos casos de ansiedade normal, a psicoterapia é extremamente importante. Há vários tipos de ansiedade, e o mais comum é Ansiedade Generalizada, ocorre com as pessoas que se dizem estressadas, que transformam qualquer novidade num abismo de preocupações. O psicoterapeuta, ao observar se a ansiedade passou de normal para patológica e vê a necessidade de medicação, poderá encaminhar o paciente para um psiquiatra”, assim explicou Drauzio Varella.

Fonte: Portal Raízes

Leia Mais ...
bottom of page