top of page

A vergonhosa e irresponsável passividade de autoridades pode colaborar com as tragédias na Lívio Tagliassachi - EDITORIAL

Publicado em:
1 de julho de 2023 12:30:00
A vergonhosa e irresponsável passividade de autoridades pode colaborar com as tragédias na Lívio Tagliassachi - EDITORIAL
Crédito Imagem:

Após um período sem o registro de acidentes graves a Rodovia Prefeito Lívio Tagliassachi, conhecida também como Acesso, que serve de ligação via asfalto do município de Araçariguama à São Roque, volta a ser destaque pela grave ocorrência policial de colisão entre carro e moto, no sábado, dia 24.



A vítima, um rapaz de 23 anos de idade que pilotava a moto, ficou gravemente ferida com fratura craniana e contusão de alto grau na coluna. O seu estado clínico exigiu que o mesmo fosse socorrido pelo helicóptero Águia da Polícia Militar até o Hospital das Clínicas, na Capital.

O breve intervalo entre os acidentes naquela rodovia não caracteriza que a mesma esteja mais segura. Pelo contrário, quem por ali trafega diariamente é prova de manobras arriscadas e irresponsáveis de motoristas – seja de veículos leves ou pesados – e de motociclistas. Nos horários de picos, com intenso movimento nos dois sentidos, as barbaridades se multiplicam: abuso de velocidade; ultrapassagens arriscadas; tráfego pelo acostamento; conversões proibidas – as vezes até com manobras sobre as pistas – são comuns. Tudo isso faz com que a Lívio Tagliassachi em seus poucos mais de 9 quilômetros de extensão, seja uma das mais perigosas da região e, infelizmente, com todo acerto, conhecida como a Rodovia da Morte.

Quem por ali trafega, além dos absurdos provocados por motoristas inconsequentes, constata também a ausência de fiscalização em todos os sentidos, seja de radares móveis para conter e punir o excesso de velocidade, quanto, a falta de policiamento para manter a ordem e a segurança daqueles que cumprem as leis de trânsito.

O acidente do sábado foi provocado pela irresponsabilidade do motorista do carro que, segundo afirmação da Polícia Rodoviária divulgada pelos meios de comunicação, fez uma conversão proibida. Nenhum dos quatro passageiros que estavam no carro se feriram. Já o motociclista, que seguia normalmente em sua mão de direção, não teve a mesma sorte e seu futuro pode estar comprometido.

Até quando a autoridade competente em promover a ordem e a segurança vai continuar comparecendo na rodovia apenas para registrar acidentes? Quantas vidas mais precisam ser ceifadas ou comprometidas para que os responsáveis se conscientizem de que alguma providência urgente precisa ser tomada? E as autoridades municipais (Araçariguama, São Roque, Mairinque, Ibiúna) será que não podem usar a força política e reivindicar soluções, mesmo que paliativas? Ou será que a vida de quem trafega por ali só terá valor após as obras da duplicação?


Leia Mais ...
bottom of page