top of page

'Aproveitar o caminho': psicóloga dá dicas de como lidar com 'promessas' de Ano Novo não cumpridas

Publicado em:
2 de janeiro de 2024 18:52:00
'Aproveitar o caminho': psicóloga dá dicas de como lidar com 'promessas' de Ano Novo não cumpridas
Divulgação
Crédito Imagem:

Psicóloga de Itapetininga explica como lidar com situações frustrantes e desagradáveis relacionadas às resoluções de Ano Novo. 'Quando mesmo com esforço e dedicação as metas não são atingidas, é hora de rever as próprias atitudes e fazer uma autoavaliação', diz Mariana Harumi.

Com certeza você já deve ter ouvido um "este ano eu faço dieta", "vou começar a treinar", "irei aprender outro idioma" ou "vou parar de fumar", pois são frases clichês das confraternizações de Ano Novo que às vezes, acabam nem acontecendo.

Ninguém gosta de passar por frustrações, principalmente quando estão relacionadas a algo que foi planejado e não deu certo. Por este motivo, o g1 conversou com uma especialista em saúde mental, que explica como lidar com situações desagradáveis relacionadas às resoluções de Ano Novo.

O início de um ano é a oportunidade que muitas pessoas aproveitam para criar objetivos e traçar novos caminhos a serem seguidos.

Para a psicóloga Mariana Harumi, de Itapetininga, quando as coisas não acontecem da forma que desejamos, é importante priorizar o bem estar, a saúde física e mental. Ela também destaca que é necessário avaliar se as metas propostas são alcançáveis para o período de tempo em que serão atribuídas.

"Quando mesmo com esforço e dedicação as metas não são atingidas, é hora de rever as próprias atitudes e fazer uma autoavaliação, e assim, identificar se os objetivos estavam adequados, se ainda fazem sentido e se o esforço e dedicação aplicados foram realmente o nosso melhor."

Ainda conforme Mariana, é necessário "trabalhar para chegar onde se deseja, com planejamento, motivação e disciplina, que nos levam do ponto de partida ao ponto de chegada".



Limitações e imprevistos

Como nem tudo está sob nosso controle, aceitar esta realidade faz parte do crescimento pessoal, explica a especialista. Pode ser que seja necessário fazer novos planos ou alterar aqueles que já existem durante o mesmo ano.

Mariana também ressalta que os motivos que podem levar a estas mudanças estão ligados às fragilidades e impotências de cada indivíduo. Entender que cada pessoa está inserida em uma realidade diferente e que todos possuem limitações, também faz parte da caminhada, assim como os imprevistos.


Aproveitar o caminho

Apesar de ser algo que pode trazer frustrações, a psicóloga diz que o planejamento é positivo quando se trata de um processo consciente. Ter o ritual de renovar anualmente as metas pode ajudar a manter o foco, segundo a especialista.

Mariana ainda acrescenta que após de estabelecer as resoluções, é importante respeitar o próprio limite e não se cobrar com tanta frequência, pois a melhor parte é ser feliz e aproveitar a jornada até o ano seguinte.

"Existe o risco de ser tóxico consigo mesmo, sendo muito exigente, perfeccionista ou com listas muito intensas e longas para se cumprir. Durante o ano tenha como meta ser feliz, aproveitar o caminho e não ficar apenas preocupado com realização de objetivos" finaliza.


Fonte: G1 Tv Tem

Leia Mais ...
bottom of page