top of page

Inflação do aluguel tem maior alta desde 2002 e encerra o ano em 23,14%

Publicado em:
29 de dezembro de 2020 15:02:17
Atualizado em:
30 de novembro de 2022 17:56:09
Inflação do aluguel tem maior alta desde 2002 e encerra o ano em 23,14%
Crédito Imagem:

[caption id="attachment_26639" align="aligncenter" width="1024"] (Foto: Divulgação)[/caption]

A notícia não é boa para o locatário e nem para o locador. Uma  notícias dessas em plena crise pode trazer problemas para ambos os lados. O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M ), conhecido como a inflação do aluguel, encerrou 2020 com alta de 23,14%, de acordo com relatório divulgado pela Fundação Getúlio Vargas nesta terça-feira (29).

O índice é o mais alto desde 2002, quando a inflação do aluguel acumulou alta de 25,31%. Para comparação, os últimos cinco anos tiveram variações bastante diferentes da atual:

2015: 10,54%

2016: 7,17%

2017: -0,52%

2018: 7,54%

2019: 7,3%

O que define o IGP-M

Diversos índices são levados em consideração para definir a flutuação do IGP-M . São eles o Índice de Preços ao Produtor Amplo ( IPA ), com peso de 60%, o Índice de Preços ao Consumidor ( IPC ), com peso de 30%, e o Índice de Nacional de Custo da Construção ( INCC ), com peso de 10%. Dentre eles, o que mais pressionou a alta da inflação do aluguel foi o IPA, com avanço de mais de 31% em 2020.

Apesar do aumento anual recorde, a alta do IGP-M desacelerou em dezembro , quando em comparação a novembro. Neste mês, a inflação do aluguel subiu 0,96% - no mês passado, a alta foi de 3,28%.

Na hora de reajustar o aluguel, porém, o que vale é o acumulado dos últimos doze meses. Apesar da alta expressiva, analistas dizem que é bastante possível tentar uma negociação no reajuste do aluguel , já que o cenário atual é de crise.

Leia Mais ...
bottom of page