top of page

Reino Unido aprova vacina contra Covid da Pfizer e pode iniciar aplicação em uma semana

Publicado em:
2 de dezembro de 2020 12:58:23
Atualizado em:
30 de novembro de 2022 17:58:41
Reino Unido aprova vacina contra Covid da Pfizer e pode iniciar aplicação em uma semana
Crédito Imagem:

Na corrida pela vacina contra o coronavírus o Reino Unido é o primeiro país do mundo a aprovar o medicamento produzido pela Pfizer/BioNTech para uso generalizado na população. A Agência Reguladora de Saúde e Produtos Médicos do país (MHRA, a sigla em inglês) concedeu licença formal à vacina contra o vírus. Com isso, a vacinação contra a doença já pode ocorrer na próxima semana, conforme informou o Ministério da Saúde britânico em comunicado. O acordo foi fechado nesta quarta-feira, 2.

Conforme agências de notícias internacionais, o Reino Unido fechou o acordo com a farmacêutica para a compra de 40 milhões de doses.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, classificou a aprovação pelo órgão regulador britânico como uma vitória global e um raio de esperança em meio à pandemia do novo coronavírus que já matou 1,5 milhão de pessoas no mundo todo, além do forte impacto sobre a economia e das alterações na vida cotidiana.

A Agência Regulatória de Medicamentos e Saúde do Reino Unido (MHRA) deu aprovação para uso emergencial da vacina Pfizer/BioNTech, que eles afirmam ser 95% eficaz na prevenção da Covid-19, em tempo recorde --somente 23 dias depois de a Pfizer publicar os primeiros dados de seu estudo clínico em estágio avançado.

A liberação das autoridades do Reino Unido ocorre meses depois de testes clínicos rigorosos e extensa análise de dados por especialistas da MHRA. Eles concluíram que a vacina atendeu aos padrões estritos de segurança, qualidade e eficácia", disse o Ministério da Saúde britânico. Os resultados dos testes em grande escala mostraram 95% de eficácia.

A Pfizer disse que começaria imediatamente a enviar a vacina com estoque limitado para o Reino Unido, que as doses são escassas e inicialmente serão racionadas até que mais vacinas sejam fabricadas nos primeiros meses do próximo ano.

Leia Mais ...
bottom of page