top of page

Número de casos de Dengue no Estado já supera todo o ano de 2020

Publicado em:
23 de outubro de 2021 19:18:57
Atualizado em:
30 de novembro de 2022 17:58:07
Número de casos de Dengue no Estado já supera todo o ano de 2020
Crédito Imagem:

[caption id="attachment_53475" align="aligncenter" width="533"] Aedes aegypti, mosquito que transmite dengue, zika, febre amarela e chikungunya (Imagem: Raul Santana/ Reprodução Fiocruz)[/caption]

A volta da época de chuvas e os dias mais quentes – embora a semana tenha sido marcada por temperaturas quase invernais - acendem um sinal de alerta: o perigo da transmissão da dengue. Desde o começo do ano, os casos da doença em todo o Estado de São Paulo já superam o registrado durante os meses de 2020.

A dengue é uma doença febril grave causada por um arbovírus: são vírus transmitidos por picadas de insetos, especialmente, os mosquitos. Existem quatro tipos de vírus da dengue (sorotipos 1, 2, 3 e 4). Cada pessoa pode ter os quatro sorotipos da doença, mas a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele. O transmissor é o mosquito Aedes aegypti.

Outras doenças comuns para esta época e transmitidas pelo mesmo mosquito são Zica e Chikungunya, que também podem levar à morte. No caso da Chikungunya os problemas podem ser mais graves quando ela encontra pela frente pacientes com comorbidades pré-estabelecidas, como diabéticos, pessoas com doenças cardiovasculares, idosos, crianças e gestantes. Esses são os grupos mais vulneráveis à ocorrência de óbitos.

A cidade de Sorocaba, em fevereiro deste ano, ao divulgar o nível larvário do mosquito Aedes aegypti em 4,4%, foi classificada entre os municípios com risco de epidemia, uma vez que o Ministério da Saúde estabelece o índice epidêmico acima de quatro. Outras cidades da região não informaram tal índice.

Porém, em grande parte do Estado muitas cidades já começaram a desenvolver campanhas e ações para conter o avanço do mosquito transmissor, orientando a população e atuando em áreas públicas para evitar o surgimento de ambientes propícios para criadouros do Aedes.

É importante que a população fique atenta e não baixe a guarda, fazendo sua parte para evitar a proliferação do mosquito e os casos das doenças.

Leia Mais ...
bottom of page