top of page

Ingleses são presos por comprar bilhete de loteria premiado com cartão roubado e não levam prêmio de R$ 30 milhões

Publicado em:
15 de dezembro de 2021 16:53:14
Atualizado em:
30 de novembro de 2022 17:55:17
Ingleses são presos por comprar bilhete de loteria premiado com cartão roubado e não levam prêmio de R$ 30 milhões
Crédito Imagem:

[caption id="" align="aligncenter" width="648"]Imagem de um jogo da Loteria Nacional do Reino Unido — Foto: REUTERS/Brendan McDermid Imagem de um jogo da Loteria Nacional do Reino Unido — Foto: REUTERS/Brendan McDermid[/caption]

Dois homens que compraram uma raspadinha da National Lottery, a loteria britânica, usando detalhes de um cartão de débito roubado e depois tentaram reivindicar o prêmio de £ 4 milhões (cerca de R$ 30 milhões) foram presos.

Em 22 de abril de 2019, Jon Watson, de 34 anos, e Mark Goodram, de 38, viajaram de Bolton para Londres para pedir esmola — e compraram o cartão vencedor no bairro de Clapham, no sul da capital britânica.

Eles foram descobertos na hora de reivindicar o prêmio, já que revelaram não possuir conta em banco, apesar de terem utilizado um cartão de débito para comprar a raspadinha.

Após admitirem a fraude perante a Corte da Coroa (tribunal superior de primeira instância para casos criminais) de Bolton, os dois foram condenados a 18 meses de prisão.

'Sentimento de injustiça'

A promotora, Denise Fitzpatrick, disse que a dupla — que estava em liberdade condicional após condenações anteriores — tinha os detalhes de um cartão de débito de um homem que não conheciam.

Segundo ela, o número e a data de validade do cartão estavam escritos na mão de Goodram — e ele usou os dados para fazer uma compra de £ 90 em uma loja de conveniência (Londis) e de £ 71 em um supermercado (Waitrose), incluindo cinco raspadinhas.

O tribunal foi informado de que uma raspadinha tinha um prêmio de £ 10, que foi reivindicado na loja, enquanto outra continha o grande prêmio.

De acordo com Fitzpatrick, Watson ligou para a National Lottery para dizer que seu amigo havia ganhado, e Goodram afirmou à operadora que dividiria o prêmio com o amigo.

Ele foi informado, no entanto, de que o pagamento seria feito por transferência bancária.

"Mark Goodram explicou que não tinha conta em banco, [mas] a compra da raspadinha vencedora havia sido feita com cartão de débito de uma conta bancária... o que imediatamente levantou suspeitas", disse ela.

O tribunal também foi informado de que Goodram e Watson falaram com a imprensa quando o prêmio não foi pago.

Ao sentenciá-los, a juíza Sarah Johnston disse que a dupla, que possuía várias condenações anteriores, privou o próximo cliente de ganhar uma "soma de dinheiro que mudaria sua vida" antes de ter a "audácia de manifestar seu sentimento de injustiça nos jornais nacionais".

"Vocês devem ter pensado que todos os seus Natais tinham chegado de uma vez só", afirmou.

[caption id="" align="aligncenter" width="648"]Mulher passa diante de uma lotérica no Reino Unido — Foto: AP Mulher passa diante de uma lotérica no Reino Unido — Foto: AP[/caption]

"Apesar de saber que haviam adquirido aquele prêmio em dinheiro de forma fraudulenta, vocês tentaram reivindicá-lo."

"Não tenho dúvidas de que vocês dois continuarão a praticar delitos de maneiras desonestas no futuro.

Fonte- G1

Leia Mais ...
bottom of page