top of page

Caso Alessandra: Amigos e Familiares farão manifestação no domingo, 16, em Araçariguama

Publicado em:
13 de maio de 2021 17:24:39
Atualizado em:
30 de novembro de 2022 17:58:44
Caso Alessandra: Amigos e Familiares farão manifestação no domingo, 16, em Araçariguama
Crédito Imagem:

Nas redes sociais amigos e moradores de Araçariguama, estão organizando manifestação neste domingo, 16, em apoio à família da Alessandra e clamando Justiça ao poder publico.

A manifestação será em Araçariguama, às 15h, com encontro e saída da Praça Albertino de Castro Prestes, na região central de cidade passando pela delegacia, com destino final no Cemitério Municipal Jardim da Paz.

A Alexandra teve sua vida interrompida no dia 15 de março, vítima do feminicídio.

Relembre o caso

Por volta das 15h30 equipe da Polícia Militar de Araçariguama foi acionada pelo COPOM (Central de Operações da Polícia Militar) sobre ocorrência onde um homem teria esfaqueado uma mulher na Rua São Paulo, no Jardim Brasil. Quando a equipe chegou no local, foi informada que o agressor havia fugido. Foram realizadas buscas, mas o jovem, de 23 anos, não foi encontrado.

Os policiais prosseguiram em busca de informações e conversaram com o padrasto de Alessandra, que informou ter recebido uma ligação de sua companheira dizendo que o rapaz havia ido até a sua casa levando um buquê de flores para entregar à jovem, na tentativa de reatar o namoro. Alessandra negou receber as flores, foi quando o ex-namorado sacou uma faca e a atacou acertando vários golpes (região do tórax, abdômen, costas, coração e uma na mão direita). Alessandra não teve tempo de reagir ou de evitar os golpes, uma vez que foi surpreendida pelo agressor.

Ele disse também, que sua companheira tentou proteger a filha e acabou levando alguns golpes nas mãos e que, durante atendimento médico, recebeu vários pontos.

Rafael Araújo que esfaqueou a sua ex-namorada dias antes, em frente ao portão da casa da vítima, se apresentou à Polícia Civil de Araçariguama, no dia 16. Ele compareceu na Delpol acompanhado de seu advogado e em depoimento confessou o crime e disse que se arrependeu do ocorrido. Após prestar depoimento, foi levado para a Cadeia de São Roque.

 

“Ela salvou a vida dele”

Ainda segundo informações, poucos dias antes do crime, Alessandra impediu que o jovem cometesse suicídio. “Ela salvou a vida dele”, contaram amigas. O relacionamento do casal havia terminado há cerca de três meses. Ele não aceitava o fim do namoro. Na última vez em que se encontraram antes do crime, ele havia escalado um ponto alto da cidade e ligou para ela avisando que iria se jogar de lá, caso não voltassem. A estudante foi até o local e conseguiu convencê-lo de não pular. Depois ele recebeu atendimento médico e foi sedado.

Eles voltariam a se encontrar na fatídica tarde da segunda-feira, 15.

 

Comoção e revolta

A ocorrência da morte foi registrada na Delegacia de Polícia de Araçariguama como Homicídio Qualificado e Feminicídio (termo usado para denominar assassinatos de mulheres cometidos em razão do gênero).

Conforme as pessoas começaram a tomar conhecimento dos fatos, as redes sociais foram invadidas por manifestações de comoção à família da garota e, também, de revolta em razão de ato tão violento que acabou interrompendo brutalmente a vida de uma jovem estudante de 19 anos de idade.

Leia Mais ...
bottom of page