top of page

Câncer de boca: quais os sintomas e como prevenir?

Publicado em:
24 de agosto de 2022 14:10:23
Atualizado em:
30 de novembro de 2022 17:56:27
Câncer de boca: quais os sintomas e como prevenir?
Crédito Imagem:

Hábitos saudáveis e a visita regular a um cirurgião dentista podem evitar o aparecimento da doença, alerta especialista

No Brasil, a média anual de novos casos de câncer bucal é de 11 mil em homens e 4 mil em mulheres. Os números levantados pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), apontam que, a cada 100 mil homens, 10 casos surgirão da doença; e a cada 100 mil mulheres, pouco mais de 3, elevando a doença ao topo entre os mais frequentes tipos de cânceres.

Também conhecido como câncer de lábio e cavidade oral, o tumor maligno pode afetar lábios, gengivas, bochechas, céu da boca e língua. “Infelizmente a maioria dos casos é detectada em estágios já muito avançados, necessitando de maior atenção, e a prevalência da doença é em homens com mais de 40 anos”, explica o coordenador do curso de Odontologia da Faculdade Anhanguera, André Hayato Saguchi.

Entre os fatores que contribuem para o surgimento do tumor, o especialista destaca o tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, exposição ao sol sem proteção, irritações constantes da mucosa bucal, dieta pobre em legumes, frutas, verduras, além de infecção por papilomavírus humano (HPV).

“Alguns dos sintomas que devem acender o alerta são feridas na região que não cicatrizam, manchas vermelhas ou brancas, nódulos aumentados no pescoço, rouquidão insistente ou mudanças na voz; e em casos mais graves, dificuldade para mastigar, engolir e para movimentar a língua. Qualquer um desses sintomas deve ser informado ao médico”, acrescenta Saguchi.

Hábitos saudáveis são como aliados na prevenção

Adotar hábitos saudáveis é um grande aliado na batalha contra inúmeras doenças ao longo da vida, sejam elas cardiovasculares, respiratórias crônicas ou renais; e o câncer não está fora desta lista. Confira abaixo quais práticas podem te auxiliar.

  • Manter a higiene bucal;
  • Ingerir alimentos ricos em vitaminas e minerais, principalmente vitamina C;
  • Evitar o consumo de fumo e de álcool;
  • Consultar regularmente um dentista;
  • Equilibrar o peso corporal;
  • Usar preservativo na prática do sexo oral.

O autoexame é um método de acompanhar como está a saúde bucal. Por meio dele, é possível observar mudanças na aparência dos lábios e da parte interna da boca -- o que não descarta a análise de um profissional, acompanhado de exames clínicos e diagnósticos.

Em casos de diagnóstico positivo deve-se partir para tratamento e possível cirurgia. A avaliação médica é quem determinará a melhor forma de tratamento e cerca de 80% dos casos, se acompanhados, têm cura. “Mesmo que sem aparente sintoma, a visita periódica a um cirurgião-dentista é fundamental para identificar lesões. Em caso de suspeita de malignidade, o profissional irá direcionar o paciente para as condutas adequadas de diagnóstico e tratamento”.

Além disso, o especialista lembra que o cirurgião-dentista é um profissional da área da saúde, e que tem em sua formação a capacidade de ver o paciente como um todo, não apenas centrado na cavidade bucal. Isso significa que o cirurgião-dentista tem um importante papel na identificação e conduta diagnóstica de doenças como diabetes, pressão alta e outras doenças virais e bacterianas, podendo encaminhar o paciente a um médico especialista.

Leia Mais ...
bottom of page