top of page

Análise do esgoto em BH indica que infectados pelo novo coronavírus pode ser até 75 vezes maior do que casos confirmados

Publicado em:
18 de julho de 2020 16:03:33
Análise do esgoto em BH indica que infectados pelo novo coronavírus pode ser até 75 vezes maior do que casos confirmados
Crédito Imagem:

Estimativa apresentada pelo projeto-piloto Monitoramento COVID Esgotos no Boletim de Acompanhamento nº 07/2020, divulgado nesta sexta-feira, 17 de julho, aponta que cerca de 500 mil pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus em Belo Horizonte (MG), o que equivale a 20% de toda a população da capital mineira. A estimativa foi feita com base em amostras coletadas na 27ª semana epidemiológica, entre 29 de junho e 3 de julho.

O projeto Monitoramento COVID Esgotos é uma iniciativa conjunta da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto (INCT ETEsSustentáveis/UFMG), em parceria com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA), o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM) e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

O objetivo do projeto é permitir o monitoramento indireto da pandemia, utilizando informação sobre a carga viral contida nos esgotos. No mesmo período que a análise das amostras de esgoto apontou que cerca de 500 mil pessoas foram infectadas, a contagem oficial de casos confirmados foi inferior a 7mil pessoas.

“As estimativas do número de pessoas infectadas feitas a partir das concentrações virais determinadas no esgoto foram cerca de 45 e 75 vezes mais elevadas que os casos confirmados pelos testes clínicos entre as semanas epidemiológicas 24-25 e 26-27 respectivamente”, afirmam os pesquisadores no Boletim de Acompanhamento.

Nas últimas cinco semanas de pesquisa, 100% das amostras coletadas nas duas bacias que recebem esgotos de Belo Horizonte e de Contagem (MG), dos ribeirões Arrudas e do Onça, continham o novo coronavírus.

 A quantidade estimada de pessoas infectadas pelo vírus veio crescendo aceleradamente. Segundo o levantamento, entre as semanas epidemiológicas 24 e 25, a população infectada estimada passou de cerca de 35 mil para próximo de 230 mil pessoas. Já na semana 27 tal população alcançou cerca de 500 mil pessoas.

Esse patamar de 500 mil infectados sugere que a Região Metropolitana de Belo Horizonte pode ter atingido o pico da doença na semana epidemiológica 27, que vai ao encontro das previsões da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais.

Leia Mais ...
bottom of page