top of page

A manipulação de resultados! - por Edison Pires

Publicado em:
24 de setembro de 2022 22:29:40
A manipulação de resultados! - por Edison Pires
Crédito Imagem:

  O assunto tem tudo a ver com algo em que a data de realização já entrou em contagem regressiva e que o evento está bem próximo de acontecer, porém, posso afirmar que não se trata sobre o que você pensou num primeiro momento! Nos últimos meses um assunto envolvendo o Futebol – uma das paixões do brasileiro, se não a maior – vem ganhando espaço na mídia e nas chamadas “resenhas” em volta das mesas de bares Brasil afora. Trata-se da manipulação dos resultados dos jogos para atender aos interesses de apostadores e de casas de apostas. O assunto é tão sério que já existe uma equipe especial da polícia para a investigação desses casos. Na verdade, essa compra de resultados já ocorre há anos, tanto que lá pelos anos de 2017 e 2018 alguns jogadores e árbitros do Brasil foram detidos e obrigados a prestar depoimentos e até afastados de suas funções por envolvimento em esquemas dessa natureza. Por isso, esse assunto nunca saiu de pauta, mas é que agora, ele vem surgindo com maior intensidade com a chegada no Brasil de um maior número de casas de apostas que se utilizam de alguns métodos nada convencionais para alcançar resultados. Para se ter uma ideia, a SportRadar (uma corporação multinacional com sede em St. Gallen, Suíça, que coleta e analisa dados esportivos para casas de apostas, federações esportivas nacionais e internacionais e empresas de mídia) analisou os padrões de apostas de 903 partidas suspeitas em 2021. A estimativa do lucro desses eventos foi de € 165 milhões (cerca de R$ 840 milhões). Segundo a SportRadar, as partidas de futebol manipuladas ficavam em torno de 42 em 2019 e 2020. O número saltou para 88 casos em 2021. Essa mesma empresa alerta que o número de jogos suspeitos de manipulação de resultados em 2022 deve passar de mil casos, pela primeira vez na história. Mais de 670 partidas do tipo já foram identificadas por ela até o dia 1 de agosto — sendo 400 apenas no futebol. Apesar da baixa probabilidade disso acontecer na Copa do Mundo, especialistas alertam para as tentativas de aliciamento de jogadores nos próximos meses. - É, não está fácil! Hoje, ao assistir uma partida de futebol, principalmente das séries de acesso, você nunca tem a certeza se o atacante errou mesmo o chute que poderia definir a partida, se a falha do goleiro foi intencional ou se o árbitro marcou (ou não!) corretamente aquele impedimento ou pênalti. E o pior é que as apostas não ficam apenas na vitória, derrota ou empate. Há prêmios também para quem acerta os números de escanteios; laterais; cartões amarelos (se é no primeiro tempo ou no segundo); quem vai receber o cartão; número de faltas e por aí vai. Enfim, tudo o que acontece dentro das chamadas “quatro linhas”, acaba valendo dinheiro, muito dinheiro. E é em razão desse dinheiro que muitos jogadores, juízes, membros da equipe técnica e dirigentes de clubes pequenos, entre outros, fazem de tudo para ter uma vida financeira mais sólida. Por isso, vai chegar o momento em que já não irá valer a pena torcer num jogo de futebol. O desempenho do atleta, do árbitro e do próprio treinador já não fará diferença, porque, antes mesmo das equipes entrarem em campo o resultado da partida já estará definido. Levando a situação ao extremo, daqui a pouco, nós torcedores - que adoramos roer unhas, xingar o juiz, reclamar dos erros e quase ter um piripaque no estádio ou na frente da televisão – vamos passar a torcer pelos apostadores e manipuladores de resultados, na esperança de que eles tenham decidido a partida a favor do nosso time do coração! Cê taloko!? Edison Pires  
Leia Mais ...
bottom of page