top of page

A hora e a vez da questão ambiental empresarial

Publicado em:
24 de setembro de 2022 22:36:24
A hora e a vez da questão ambiental empresarial
Crédito Imagem:

A questão ambiental começou a ser levantada somente no final da década de 1960 e início da de 1970 na Europa, mais de duzentos anos após a Revolução Industrial. O assunto começou a fazer parte da agenda empresarial mundial por meio do movimento da responsabilidade social corporativa, ocorrida neste mesmo período nos Estados Unidos, relacionado principalmente à degradação do meio ambiente e aos direitos dos consumidores, consolidando-se apenas a partir da década de 1990.

Já o Brasil acompanhou as discussões e assinou a grande maioria dos protocolos mundiais da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e da Organização das Nações Unidas (ONU), no entanto, referindo-se à participação do setor empresarial no enfrentamento dos já tradicionais e novos problemas de ordem social, resultantes de um crescimento econômico desarticulado de um projeto de desenvolvimento econômico e social, e de transformações ocorridas no contexto econômico, no século XX, o que tornou a prática da responsabilidade social no setor privado brasileiro um desafio ainda maior.

Ainda que consideremos este grande período sem ações direcionadas à preservação do ecossistema, já são mais de setenta anos ressaltando o quanto é necessário nos debruçarmos sobre problemas cruciais tais como energia, saneamento, poluição, saúde, ambiente e crescimento populacional. Dessa forma, teríamos um desenvolvimento que buscaria conciliar o econômico à prudência ecológica e à justiça social, além de fortalecer a consciência pública quanto aos problemas ambientais.

A partir desses pressupostos é interessante compartilhar experiências que vem dando certo e podem parecer simples em um primeiro momento, mas que podem trazer resultados significativos. Desde março deste ano a empresa Carbotex optou por uma destinação diferente do habitual (aterro sanitário) para seus resíduos orgânicos provenientes das refeições produzidas no local. Já são quase duas toneladas de cascas de frutas, legumes, ovos, restos de verduras e borra de café (moderadamente) destinados para compostagem realizada na unidade fabril.

A ideia partiu do comitê de Responsabilidade Social da Carbotex, sendo implementada pela Gerência de Facilities da empresa. Para a realização, o primeiro passo foi estudar a melhor maneira de desenvolver a ação e em quais recursos seria necessário investir, em um segundo momento, foi destinado um espaço nas dependências da empresa para a construção da composteira, que ganhou o nome de “Compostex”. Finalmente, foi elaborado o projeto, sendo a construção realizada a partir de residuais de construção civil (madeira, telhas) e pallets inutilizáveis para os processos produtivos industriais.

Em seguida, profissionais receberam orientações sobre como realizar a segregação de resíduos, incorporando a tarefa ao dia a dia das atividades. Após esse processo, outro colaborador ficou responsável pela preparação da terra, junto com os resíduos orgânicos mesclado às folhas e galhos secos caídos das árvores e adição de água. Como resultado, esse processo químico, ao longo dos últimos seis meses, gerou aproximadamente 100kg de composto orgânico, que agora serão doados para o Ponto de Entrega Voluntário de Araçariguama e destinados para a campanha que será desenvolvida junto à Diretoria de Meio Ambiente do Município. Essa é apenas a primeira ação dessa parceria entre setor público-privado que a empresa desenvolve, mas já pensando em futuros projetos de educação ambiental voltados às escolas da cidade.

Todas as iniciativas socioambientais da Carbotex estão alinhadas à Rede Brasil do Pacto Global e aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Gabriela Amparo    
Leia Mais ...
bottom of page