top of page

A coisa não está fácil! - Por Edison Pires

Publicado em:
12 de junho de 2022 21:44:15
A coisa não está fácil! - Por Edison Pires
Crédito Imagem:

As tragédias em razão de deslizamentos de encostas provocadas pelas chuvas têm atingido várias regiões do País. De Norte a Sul o que se vê são famílias inteiras sendo soterradas; pessoas perdendo seus entes queridos; moradores vendo suas casas serem levadas e invadidas pela lama; trabalhadores perdendo tudo o que conquistaram ao longo da vida. As cenas e os dramas se repetem ano após ano com maior ou menor intensidade. E o pior é que, segundo a Defesa Civil, esse tipo de tragédia tende a se intensificar e provocar cada vez mais vítimas.

Se você prestar atenção no que dizem as pessoas que moram em locais atingidos, a grande maioria diz que o problema se repete. Ou seja, não há nenhum fato novo nesses tristes episódios. A única novidade, talvez, seja o fato de áreas de morro receberem um número cada vez maior de construções irregulares e, consequentemente, de moradores que estão sujeitos a se transformarem em vítimas a cada chuva mais forte.

Outra coisa que tenho reparado que se repete como uma ladainha são as desculpas esfarrapadas das autoridades, sejam elas prefeitos ou governadores que pouca ou nenhuma providência tomam para evitar que essas tragédias aconteçam. O máximo que fazem é visitar o local atingido para dizer que se solidarizam com as vítimas; prometem a implantação de projetos habitacionais ou algum que impeça a ocupação indevida de áreas de risco, e, como sempre - para a alegria de um seleto grupo - anunciam a liberação de verbas públicas emergenciais com dispensa de licitação, para (em tese) atender as famílias desesperadas. Enfim, o enredo é sempre o mesmo, só muda o palco!

Por isso afirmo sem medo de errar que a classe política, com suas raras exceções, consegue cada vez mais decepcionar o cidadão brasileiro do que colaborar com ele. Problemas nas áreas da Saúde, Educação, Segurança, Transporte continuam gritantes, como sempre. Na quarta-feira, 7, foi divulgado o índice de fome no País. Mais de 33 milhões brasileiros não tem o quer comer. O Brasil continua com a infraestrutura de um país de terceiro mundo. Quase 40 milhões de pessoas ainda vivem sem água tratada e cerca de 100 milhões não têm acesso à coleta de esgoto, resultando em doenças que poderiam ser evitadas, e que podem levar à morte por contaminação. A máxima do "criar dificuldades para vender facilidades", continua em alta.

A situação está cada vez mais difícil, mas, ao mesmo tempo, cada vez mais clara!

Edison Pires

Leia Mais ...
bottom of page