top of page

9 a cada 10 pacientes infartados são atendidos em menos de 90 minutos no HCor

Publicado em:
31 de agosto de 2020 14:24:41
9 a cada 10 pacientes infartados são atendidos em menos de 90 minutos no HCor
Crédito Imagem:

[caption id="attachment_16747" align="aligncenter" width="800"] Programa implantado no HCor reduz mortes por infarto (Foto: Divulgação)[/caption]

No relógio, o cronômetro é decisivo. Sem intervalos ou acréscimos. Como em uma partida de futebol, 90 minutos são determinantes para a realização do atendimento de emergência de um paciente infartado, segundo as diretrizes internacionais.

Da chegada ao pronto-socorro até a desobstrução da artéria afetada, tudo deve ocorrer em 1 hora e meia. Nestes minutos cruciais, nos quais será definido o futuro do paciente, é preciso fazer o diagnóstico correto do infarto e depois encaminhá-lo ao tratamento.

Foi pensando em melhorar a média de tempo desses atendimentos que o HCor implantou, há quase 10 anos, o Programa de Infarto Agudo do Miocárdio. A iniciativa permitiu que a taxa de pacientes que conseguem fazer a reabertura coronária em menos de 90 minutos chegasse a 90%, e reduziu a mortalidade desses pacientes com quadros agudos de 6% para 3%.

De acordo com o Dr. Leopoldo Piegas, cardiologista e coordenador do Programa do Infarto Agudo do Miocárdio HCor, a redução de 6% para 3% de mortalidade é bastante expressiva para uma doença com tamanha incidência no Brasil, que pode registrar uma vítima a cada cinco minutos.

“Para se ter uma ideia, de acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 300 mil brasileiros sofrem infarto agudo do miocárdio por ano, com uma alta taxa de mortalidade, que pode chegar a 30%”, destaca o cardiologista.

Os lances dos 90 minutos

O paciente que dá entrada no pronto-socorro passa por uma triagem e é submetido a um exame de eletrocardiograma para confirmar o diagnóstico.

Só então, com a confirmação do quadro, esse paciente começa a ser preparado para a desobstrução da artéria coronária responsável, o chamado cateterismo com implante de um stent.

“O stent é um tubo minúsculo feito de um metal colocado pela virilha ou punho, que chega ao coração para devolver um fluxo sanguíneo próximo ao normal na artéria coronária responsável pelo infarto”, explica o Dr. Piegas.

Programa de Cuidados Clínicos HCor

O HCor foi o primeiro hospital do Brasil a receber a certificação de qualidade internacional da Joint Commission International (JCI) para um programa clínico de Tratamento do Infarto Agudo do Miocárdio, em 2013 (sendo recertificado em 2015 e 2018). Isto confirma a qualidade e segurança na assistência para os seus pacientes durante a internação e após a alta hospitalar.

Todo o atendimento desses pacientes infartados é conduzido por uma equipe multiprofissional, composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, farmacêuticos, psicólogos, educadores físicos e assistentes sociais.

O time atua de forma integrada, com o objetivo de melhorar os resultados do diagnóstico e tratamento e promover a educação do paciente e seus familiares, com acompanhamento pós-alta, através de contato telefônico para verificar adesão ao tratamento, e encaminhamento precoce se houver demanda, reduzindo o risco de readmissões.

A atuação de uma equipe múltipla também garante que o paciente tenha atendimento especializado independentemente da complicação que possa vir a ter.

Sobre o HCor

A instituição iniciou as atividades em 1976, tendo como mantenedora a Associação Beneficente Síria, que completou 100 anos de atividades filantrópicas em 2018. O HCor ganhou projeção mundial no cenário da saúde, tornando-se referência em cardiologia. Hoje, além do escopo de atendimentos cardiológicos, o hospital oferece serviços de excelência também nas áreas de neurologia, oncologia, ortopedia e medicina diagnóstica, ganhando destaque como um hospital multiespecialista. Conta com acreditação internacional da Joint Commission Internation (JCI) desde 2006.

Certificado pela American Heart Association (AHA), o Centro de Ensino capacita e atualiza milhares de profissionais anualmente. Na ciência, o Instituto de Pesquisa HCor coordena estudos clínicos multicêntricos nacionais e internacionais. Há 10 anos, o HCor é parceiro do Ministério da Saúde no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), colaborando com políticas públicas e iniciativas de aprimoramento para mais de 150 centros médicos de todo País.

Leia Mais ...
bottom of page