top of page

É preciso conscientização constante para combater a raiva animal: uma doença mortal

Publicado em:
2 de abril de 2023 12:30:00
É preciso conscientização constante para combater a raiva animal: uma doença mortal
Crédito Imagem:

Recentemente, a raiva voltou à pauta da Saúde Pública. Tanto que algumas cidades promoveram a vacinação gratuita de cães e gatos contra a doença. Estamos falando da raiva animal, que é uma doença mortal, tanto para os animais quanto para os humanos. A raiva é uma doença infecciosa aguda, causada por um vírus, que compromete o Sistema Nervoso Central (SNC). É uma encefalite, em geral de evolução rápida, dependendo da assistência médico-hospitalar recebida pelo paciente. É uma doença letal em praticamente 100% dos casos.


O paciente contaminado pela raiva, mesmo recebendo o tratamento previsto para estes casos, nem sempre sobrevive.

A raiva é transmitida ao homem através da saliva ou baba do animal contaminado e isso pode ocorrer através da mordida ou a saliva ou baba entra em contato através das mucosas, arranhões ou ferimentos na pele humana. No meio urbano, os principais transmissores da doença são os cães e os gatos.

E como identificar se o animal está contaminado?

Os sintomas mais comuns são o animal se mostrar agressivo, atacando pessoas e objetos ou triste e procurando lugares escuros para se esconder; animal com a boca aberta e babando; dificuldade para engolir parecendo engasgado; paralisia nas patas traseiras.

A única maneira de se evitar a doença é a vacina. A partir dos três meses de idade, o cão ou o gato deve ser vacinado contra a raiva anualmente e não permita que seu pet ande sozinho, solto pelas ruas. O ideal é mantê-los abrigados no quintal. Quanto às vacinas, você pode recorrer ao veterinário ou aderir à campanha de vacinação que o setor de Zoonose, ou Vigilância Sanitária, de cada município promove anualmente.

De um modo geral, caso você seja mordido por cão ou gato, lave imediatamente o ferimento com água e sabão e procure o Serviço de Saúde.  Citamos cães e gatos, mas os todos os mamíferos são hospedeiros do vírus. Para exemplificar, bovinos, equinos e ovinos, se contaminados, podem transmitir a doença através da saliva ou baba.

Voltando à possibilidade de ter sido mordido: não agrida o animal. É importante mantê-lo em local seguro, bem cuidado e alimentado, mas em observação. Caso o animal morra, adoeça ou mude o comportamento, volte imediatamente ao Serviço de Saúde. Nunca interrompa o tratamento preventivo prescrito sem orientação médica.

A convivência com os pets fazem um bem enorme a qualquer pessoa, desde que ela goste deles. Mas, a decisão de conviver com um gato ou cão exige responsabilidade. Eles precisam ser amados e cuidados, inclusive vacinados, não somente contra a raiva, mas também contra outras doenças que podem matá-los.

É bom saber que a raiva também pode ser transmitida pelos morcegos – neste caso o mais comum é no meio rural. A raiva é uma doença que pode acometer os mamíferos, inclusive o homem e, repetindo, é letal tanto para os animais quanto para os humanos e a prevenção se dá através da vacina.

Leia Mais ...
bottom of page